15ª RPM inicia atividades com foco na Rede de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres em âmbito regional com participação de evento em Nanuque

0
102
América


Referência à Campanha Sinal Vermelho do CNJ

Na quinta feira (02/09), aconteceu atividade junto à Rede de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres dos municípios de Nanuque e Serra dos Aimorés. A reunião realizou-se no espaço do salão do Tribunal do Júri do Fórum de Nanuque, sob a coordenação da dra. Aline, juíza de direito, contou com a participação da cabo Juliana, representante da Seção de Planejamento e Emprego Operacional – P3, da 15ª Região de Polícia Militar (RPM) e coordenadora do Projeto Mulher Livre de Violência (MLV).

A citada militar dedica-se aos trabalhos atinentes ao enfrentamento da violência contra as mulheres, com foco no desenvolvimento de amplo diagnóstico que permita a gestão em rede de estratégias aplicadas à realidade regional, composta por 60 municípios dos Vales do Mucuri e Jequitinhonha.

Participaram do evento, além da dra. Aline e a cabo Juliana, dra. Bruna, promotora de justiça da citada comarca; a tenente Viviane e a sargento Jennifer, lotadas na 24ª CIA PM; servidores do Tribunal de Justiça, secretarias de saúde e assistência social de Serra dos Aimorés e Nanuque.

Na oportunidade, a dra. Aline abordou sobre o Projeto “Tecendo redes contra a violência” com o apoio da dra. Bruna. Por sua vez, a cabo Juliana destacou a experiência exitosa do Projeto MLV, implementado em Teófilo Otoni no ano de 2016 com a parceria e apoio da Associação Feminina de Assistência Social e Cultura (AFAS) e do Grupo de Extensão e Pesquisa em Agricultura Familiar (GEPAF/UFVJM). Houve troca de saberes e a discussão de informações relacionadas à realidade regional no que tange à violência doméstica contra as mulheres, o sucinto mapeamento das organizações da rede de atendimento às mulheres em âmbito local e a ênfase na importância do comprometimento de cada profissional para o fortalecimento de redes de enfrentamento que, de fato, acolham e orientem as mulheres em situação de violência. (Fonte: 15ª RPM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui