Presidente Gilson Lemes recebe Nem Capotão prefeito de Novo Cruzeiro

0
381
América


Gestor estava acompanhado do deputado estadual Gustavo Santana e pediu a instalação de uma nova vara na comarca

O presidente Gilson Lemes recebeu o pedido de criação de uma nova
vara na comarca de Novo Cruzeiro (Crédito/Foto: Mirna de Moura/TJMG)

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Gilson Soares Lemes, recebeu, nesta segunda-feira (25/10), a visita do prefeito de Novo Cruzeiro, região do Vale do Jequitinhonha, Milton Coelho de Oliveira “Nem Capotão”, e do deputado estadual Gustavo Santana. Eles vieram pleitear a criação de uma segunda vara judicial na comarca de Novo Cruzeiro, que tem cerca de 70 mil habitantes e apenas um magistrado.

O prefeito Milton Coelho também solicitou ao presidente Gilson Lemes a liberação de um imóvel que pertence ao Estado de Minas Gerais e está cedido ao município para funcionamento de um abrigo para crianças carentes. O imóvel iria ser utilizado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O presidente Gilson Lemes concordou com o pleito. “Ele liberou o imóvel para que o abrigo, atualmente com sete crianças, continue funcionando sob a administração da Prefeitura de Novo Cruzeiro”, afirmou o prefeito.

Nova Vara – Quanto à criação de uma segunda vara judicial, o presidente Gilson Lemes explicou que, atualmente, não existe projeto de Lei que viabilize um aumento da comarca. “É um caso semelhante ao da comarca de Peçanha, que também conta com apenas uma vara e apresenta a necessidade de crescimento. É necessário um estudo técnico por parte do Tribunal e um projeto de Lei a ser aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais”, ressaltou.

O presidente Gilson Lemes destacou ainda que várias comarcas pleiteiam a criação de novas varas, principalmente em função do aumento de demandas judiciais na área cível, por causa da quebra de contratos que ocorreram durante a pandemia da Covid-19.

A Comarca de Novo Cruzeiro é composta, hoje pelas cidades de Novo Cruzeiro, Caraí, Catuji e Itaipé, além dos distritos de Marambainha, Maranhão, Ponto do Marambaia, Lufa, Novilhona e Queixada. A comarca é dirigida pela magistrada Samira da Cunha Ribeiro Morais.

Também participaram da reunião o diretor da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica do TJMG, Guilherme do Valle, e o desembargador aposentado do TJMG, Alberto Henrique. (Diretoria de Comunicação Institucional – Dircom – Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui