Brasil: Líder Mundial de Incidência de Raios

0
139
PMTO IPTU - 728x90


Juliana Lemes da Cruz.
Doutoranda em Política Social – UFF.
Pesquisadora GEPAF/UFVJM.
Coordenadora do Projeto MLV.
Contato: julianalemes@id.uff.br

Outro dia, uma matéria que teve como destaque a incidência de raios no território brasileiro me chamou a atenção. A informação veio do Grupo de Eletricidade Atmosférica, o ELAT, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o INPE, que constatou que as descargas elétricas no país, alcançam 77 milhões de episódios a cada ano. Apesar de ser o campeão de raios, o Brasil ocupa a sétima posição em mortes decorrentes do fenômeno, que afeta em 82% dos casos, os homens, é mais frequente no verão (43%) e na primavera (33%), e ocorre sob variadas circunstâncias. Nos casos de raios, o levantamento realizado destaca que “Não há nenhum registro de fatalidade dentro de veículos fechados […]”, sendo esta “a circunstância mais segura para se abrigar durante uma tempestade” (ELAT/INPE, 2020).

Circunstâncias das mortes decorrentes de descarga elétrica no Brasil (2000 - 2019)
Agronegócio26%
Dentro de casa próximo a rede elétrica ou hidráulica21%
Atividades na água ou próximo de praias, rios ou piscinas9%
Embaixo de árvores9%
Áreas cobertas que protegem da chuva, mas não dos raios8%
Em áreas descampadas7%
Próximos à veículos ou em veículos abertos6%
Em rodovias, estradas ou ruas, sem estar dentro de veículos4%
Próximos a cercas, varal ou similares4%
Outros casos6%
Fonte: ELAT/INPE, 2020

O estudo ainda revela que, ao contrário do que muita gente acredita, um raio pode afetar uma mesma pessoa mais de uma vez e nem sempre ele é fatal. No ano, cerca de 300 pessoas sobrevivem aos raios pós serem atingidas. A cada 50 mortes causadas por descargas elétricas no mundo, 1 acontece no Brasil. Entre os anos de 2000 e 2019 foram registrados 2.194 óbitos em decorrência dos raios

Uma curiosidade importante diz respeito ao mito de que espelhos atraem raios. Conforme exposto pelo INPE, “A crença surgiu na época em que os espelhos tinham grandes molduras metálicas – elas, sim, um grande atrativo para os raios. Não há necessidade de cobrir espelhos durante uma tempestade” (INPE, 2022). Além disso, há a informação de que dentro dos aviões as pessoas estão protegidas das descargas elétricas, e a construção de prédios e torres altos influenciam na incidência de raios.

Apesar dos riscos durante tempestades, é possível a proteção de descargas elétricas seguindo algumas posturas básicas, dentre as quais: Evitar usar telefone com fio ou celular ligado à energia; ficar longe de janelas e portas metálicas; evitar acessar ou permanecer em campos de futebol, áreas abertas ou topos de morros e prédios; não se aproximar de árvores isoladas, cercas de arame, varais metálicos ou estruturas do gênero; evitar motocicletas e bicicletas.

Referências:

http://www.inpe.br/webelat/homepage/menu/noticias/release.php?id=80

http://www.inpe.br/webelat/homepage/ (Monitoramento de raios em tempo real, 2022).

http://www.inpe.br/webelat/homepage/menu/protecao/protecao.seres.humanos.php (proteção aos seres humanos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui