15ª RPM participará de audiência pública sobre Prevenção à Violência Doméstica na Câmara dos Deputados

0
140
América


Na quarta-feira (22/09), a 15ª Região de Polícia Militar (RPM) será representada em audiência pública convocada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, em parceria com a Comissão dos Direitos da Mulher. A pauta diz respeito ao protocolo da Polícia Militar de Minas Gerais, e de outros estados, na política de prevenção à violência doméstica.

Na ocasião, foram indicadas para fazer uso da fala, a coronel Cleyde Fernandes, comandante da Academia da PMMG; a tenente-coronel Cleide Barcelos, comandante da 1ª Cia Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (BH); a tenente-coronel Daisy Ferrarezi, comandante da 2ª Cia Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (Betim); a cabo Juliana Lemes, responsável pela articulação e mobilização de ações no âmbito do enfrentamento da violência doméstica contra as mulheres junto ao Núcleo de Prevenção Ativa – NPA, da Seção de Planejamento e Emprego Operacional (P3), da 15ª RPM – Teófilo Otoni; e a tenente-coronel Neila Alves, comandante do Batalhão Maria da Penha do Estado de Goiás.

A exposição sobre a 15ª RPM apontará, além do protocolo PPVD adotado nos municípios onde esta modalidade foi implementada, as iniciativas que têm sido desenvolvidas no território e o desenvolvimento de novas ações voltadas à integração dos agentes e órgãos da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres dos 60 municípios abrangidos. O programa “Mulheres dos Vales”, que tem sido planejado pela equipe da Seção P3, foi nomeado pelo chefe da P3, o major Emanuel André e apoiado pelo Chefe do Estado Maior da 15ª RPM, o tenente-coronel Fábio Marinho e pelo comandante da 15ª RPM o coronel Célio Menezes. A iniciativa constitui ação pioneira no Estado e vem sendo construída e articulada com base na realidade regional, por meio de um estudo diagnóstico sobre o território, desvelando os índices de violência registrados, a demanda espontânea, a potencial demanda reprimida e a oferta de serviços às meninas e mulheres em situação de violência, seja residente em área urbana, comunidades tradicionais/rurais, quilombolas ou indígenas. Link para acompanhamento: https:// www.camara.leg.br/evento-legislativo/63085.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui