IMA captura mais de 230 morcegos hematófagos na região de Bertópolis

0
955
PMTO IPTU - 728x90


O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) fez um intenso trabalho na aldeia indígena Maxacali, na cidade de Bertópolis e também em propriedades rurais e cidades vizinhas, desde o dia 26 de abril até esta sexta-feira, 06 de maio, após a morte de três crianças indígenas, por raiva humana. A coordenadora regional do IMA Teófilo Otoni, dra. Lorenza Teixeira Martins, informa que neste período foram capturados mais de 230 morcegos hematófagos.

A equipe composta por 01 biólogo, 01 veterinário e 11 fiscais assistentes que são técnicos em agropecuária, faz a diferenciação entre hematófagos, frugívoros e insetívoros. A dra. Lorenza explica que a função do IMA neste trabalho é de controle populacional dos morcegos hematófagos da espécie Desmodus Rotundus. A equipe faz parte de uma força tarefa composta de técnicos de várias partes do estado que foram convocados para a ação.

Dentre os trabalhos desenvolvidos foram ministradas palestras pelo biólogo Jomar Zatti, na aldeia para os indígenas, em Bertópolis para a população, em Carlos Chagas para produtores, veterinários, e profissionais da saúde. Também foram realizados trabalhos em várias comunidades rurais da região, em Carlos Chagas, Santa Helena de Minas, Nanuque e Itambacuri até o momento, e os trabalhos continuam.

Nota do IMA – Coordenadoria Regional de Teófilo Otoni – “Comunicamos que o Instituto Mineiro de Agropecuária, Autarquia vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realizou ações para a vigilância e controle da raiva dos herbívoros na Aldeia Maxacali, localizada em Bertópolis/MG. Essas ações se estenderam para as propriedades vizinhas dessa aldeia. Dentre as atividades realizadas, foi abordado junto aos produtores rurais e lideranças comunitárias, as formas de prevenção e controle da raiva dos herbívoros, o risco que essa doença é para o homem e as formas de notificação ao IMA de suspeitas dessa enfermidade. O trabalho realizado pelo IMA na região será contínuo, com o objetivo maior de resguardar a saúde pública”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui