Motociclista inabilitado, transportando duas passageiras, sofre acidente na MG 311

0
281
PMTO IPTU - 728x90


Pescador – Conforme consta no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar Rodoviária, no sábado (02/07), por volta das 7h da manhã, os militares foram até o Km 13 da MG-311, rodovia que liga a BR-116 à cidade de Pecador, e depararam com a motocicleta estacionada às margens da via. Os militares foram informados que o veículo acidentado transportava o condutor e duas passageiras, ou seja três ocupantes, que haviam sido socorridos em estado grave pelo SAMU, e encaminhados ao hospital da cidade de Itambacuri.

No hospital, a equipe fez contato com o piloto da motocicleta, “e ele relatou que transitava na citada rodovia, momento em que perdeu o controle direcional, chocou-se contra a estaca de uma cerca na lateral direita e caiu no chão. Sofreu escoriações e suspeita de fratura na clavícula e trauma no tórax. As passageiras da motocicleta foram socorridas em estado grave pelo SAMU e por uma ambulância de Pescador, encaminhadas ao hospital São Vicente em Teófilo Otoni, e devido à gravidade dos ferimentos, foram transferidas para o hospital Santa Rosália”.

Durante consulta no sistema informatizado, a equipe constatou que o condutor da moto era inabilitado e ao ser convidado a realizar o teste do etilômetro, recusou-se. “Vale destacar que trata-se de uma ocorrência que nos deixa bastante preocupados, uma vez que estamos falando de um condutor inabilitado, transportando duas pessoas na “garupa” da motocicleta, ou seja, três pessoas em um veículo projetado para o transporte seguro de apenas duas. Realmente a situação deve servir de alerta, especialmente para o público mais jovem, que muitas vezes não se preocupa com detalhes que podem terminar em tragédias” lamentou o tenente Reinaldo Martins.

A Polícia Militar Rodoviária renova o alerta quanto a necessidade da direção defensiva para os motociclistas. “E que esse triste acidente que poderia ter matado três jovens, sirva de advertência a toda a população. Precisamos pensar de forma coletiva, pois os acidentes de trânsito, além dos ferimentos e mortes, causam traumas nas vítimas e nos seus familiares, ocupam leitos de hospitais e geram altos custos para sociedade”, pontuou o militar. (Informações/Foto: Polícia Militar Rodoviária).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui