Laboratório da UFVJM – campus Mucuri realiza os primeiros testes da covid-19 em Teófilo Otoni

0
1492
América


ENTREVISTA: Prof. Leonel Pinheiro

Coordenador geral do Comitê Técnico Científico
Multidisciplinar (CTCM) da UFVJM – Campus Mucuri

O Laboratório de Pesquisa e Diagnóstico em Biologia Molecular da Universidade Federal dos Vales do Mucuri e Jequitinhonha – Campus Mucuri, realizou os primeiros testes para a Covid-19 no padrão Ouro – RT-PCR, na última quinta-feira (1º/04/2021). O laboratório, que tem a coordenação do Comitê Técnico, Científico e Multidisciplinar (CTCM-UFVJM), precisa agora de receber insumos para funcionar efetivamente atendendo toda a região do nordeste mineiro. Várias parcerias já foram firmadas com a sociedade civil e com instituições como a OAB, Ministério Público, Defensoria Pública, Consórcio Intermunicipal de Saúde Entre os Vales do Mucuri e Jequitinhonha (CIS-EVMJ) e Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni. Todo ciclo para realização do exame, desde a coleta até o resultado, ocorre em torno de 40 minutos.

Diário Tribuna: O que precisa para o laboratório efetivamente funcionar? Quais foram os trâmites do início até aqui?

Leonel Pinheiro – O laboratório foi um processo longo e árduo de implementação pela sua complexidade. Ele saiu do papel há dez meses. Houve um conjunto de acordos que tiveram que ser firmados, desde acordo de cooperação com a Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni, assinatura do acordo e as metas no plano de trabalho, até todo processo de certificação junto à vigilância sanitária, licitação, compra de materiais, todo o processo de creditação junto aos órgãos de controle. Hoje o laboratório está devidamente calibrado, padronizado, construído, com a infraestrutura toda completa interna e externa. O que falta efetivamente para ele entrar em funcionamento e testar a população em larga escala é termos acesso aos insumos. Para isso, nós estamos firmando um conjunto de acordo de cooperação com conversas muito positivas com o Governo de Minas Gerais, Secretaria de Estado da Saúde, a GRS, o Consórcio Regional de Saúde, com a mediação de órgãos importantes como o Ministério Público e apoio de instituições como a OAB e outras parcerias. Esperamos que, assim que conseguirmos acessar os financiamentos, os insumos, nós poderemos entrar efetivamente produzindo testes de diversas doenças para atender à população de Teófilo Otoni e de todo vale do Mucuri e Jequitinhonha.

DT – Quais foram as pessoas envolvidas para chegar até aqui, já fazendo testes?

LP – Nós contamos com uma equipe multidisciplinar articulada pelo Comitê Técnico Científico Multidisciplinar do Campus Mucuri. E dentro do Comitê existe uma câmara técnica de saúde, que envolve aproximadamente 12 profissionais, da área de enfermagem, biologia, biologia molecular, farmácia, bioquímica, profissionais da área da medicina. É uma equipe que envolve profissionais da saúde e profissionais das ciências sociais, profissionais das ciências exatas biológicas. A equipe interna do laboratório é composta por 8 profissionais já devidamente capacitados e autorizados a exercerem atividade dentro do laboratório, a chamada equipe de bancada, que já foi treinada, capacitada, está apta para desenvolver as atividades, pois é uma equipe altamente qualificada. Profissionais de nível de mestrado e doutorado.

DT – Quem coordena o laboratório?

LP – A coordenação do laboratório fica a cargo do Comitê Técnico Científico Multidisciplinar. O comitê possui a coordenação geral que é composta por professores da UFVJM, nomeadamente os professores João Vitor Leite Dias, Rogério Fernandes Macedo, Leonel de Oliveira Pinheiro, que faz a coordenação geral de todo o comitê e do laboratório. E o laboratório tem os profissionais responsáveis pelas áreas técnicas.

DT –  A equipe foi treinada onde?

LP – A equipe foi treinada em Diamantina, passou por um processo rigoroso de capacitação, agora está coordenando as ações de campo e estabelecendo todos os procedimentos operacionais padrão para condução das atividades de bancada. A equipe foi treinada e capacitada aqui dentro da Faculdade de Medicina da UFVJM, especificamente no laboratório de análises clínicas e farmacologia da Faculdade de Medicina – Campus JK. A equipe foi treinada no Campus JK em Diamantina junto aos profissionais do laboratório da Faculdade de Farmácia liderada pelo professor Rodrigo Bretas e professor Etel, todos membros da UFVJM – campus de Diamantina.

DT – Quais são os exames para a Covid-19?

LP – Todos os exames são realizados pela metodologia RT-PCR, hoje o que é de mais avançado e moderno em biologia molecular.

DT – De agora em diante, como será? Já continua fazendo os testes?

LP – De agora em diante a equipe está realizando o credenciamento junto à rede FUNED para que nós possamos receber insumos. Estamos também buscando outras alternativas de insumos junto à Universidade e junto às prefeituras regionais, estamos firmando convênio para o laboratório entrar em efetiva operação. Estamos no aguardo do recebimento de insumos por parte de acordos já realizados, já assinados, e também por firmar novos acordos de cooperação junto a diversas instituições públicas e privadas para que mantemos um fluxo contínuo de testagem aqui na região.

DT: Quem terá direito a fazer os testes neste laboratório?

LP – Esse laboratório vai prestar serviços para toda rede SUS. Todo cidadão brasileiro do Vale do Mucuri, de Teófilo Otoni e da região terá acesso a esse serviço desse laboratório por meio dos serviços prestados pelo SUS, e também por meio de outras parcerias junto com algumas instituições cooperativas e privadas aqui da região. A ideia é que esse laboratório esteja a serviço de toda sociedade da nossa região do nordeste mineiro.

DT – Hoje, o Laboratório está completo, com equipamentos, material humano, insumos, pronto realmente para o seu funcionamento?

LP – O laboratório está todo estruturado, completo, com equipe, com equipamentos, só estamos dependendo do recebimento de insumos para o seu funcionamento com carga total.

DT – Quais foram as parcerias?

LP – Para que essa realização acontecesse foi necessária uma rede de parcerias, de apoio para elaboração, implementação e execução. Tivemos parcerias muito importantes com a OAB, com o Ministério Público, a Defensoria Pública, o Consórcio Regional de Saúde (CIS-EVMJ), a Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni, e estamos buscando também apoio de outras instituições, bem como parcerias de apoio com emendas parlamentares de deputados (Deputados federais Rogério Correia e Fábio Ramalho, deputado estadual Jean Freire), todos eles irmanados no sentido de realizar esse propósito maior que é colocar esse laboratório em funcionamento, bem como o apoio também da UFVJM, da reitoria, de instituições internas que colaboraram pra que esse sonho, esse projeto fosse concretizado.

DT – Qual a programação de testagem por dia?

LP – O laboratório começa com a produção mínima de 50 testes/dia, porque ainda está na fase de calibração. Semana que vem vamos fazer a prova de credenciamento da FUNED, a partir daí a gente começa a receber os insumos numa quantidade maior. O Governo do Estado nos passando insumo, espero que assim o faça, quando a gente tiver o insumo em quantidade, todo trabalho será de o mínimo 50 teste/dia, aumentando gradativamente até chegar na carga total, que pode ser de 150 a 200 testes/dia.

DT – Agradecimentos?

LP – É preciso agradecer o apoio de todos. O apoio da sociedade civil. Importante relatar a contribuição de profissionais da imprensa, do Poder Judiciário, profissionais da equipe técnica do Poder Executivo Municipal, do Governo do Estado, e principalmente, agradecer e reconhecer o brilhante trabalho que os técnicos da Universidade Federal – campus Mucuri exerceram ao longo dessa caminhada. Todas as honras têm que ser destinadas a esse conjunto de profissionais da UFVJM que estão há um ano na luta, na batalha, no enfrentamento direto dessa Covid-19 aqui na nossa região. É preciso agradecer todos os parceiros já mencionados, mas é preciso exaltar o brilhante trabalho realizado por professores, professoras, técnicos e técnicas da UFVJM – campus Mucuri, e todos os parceiros da sociedade civil e poder público que irmanados abraçaram essa ideia na expectativa, na vontade e no desejo de salvar vidas.

(Fotos: Leonardo Cambuí)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui