Polícia Civil prende mulher que matou criança de um ano em Itambacuri

0
354
PMTO IPTU - 728x90


Policiais Civis do 12º Departamento de Ipatinga, em trabalho conjunto com policiais de Itambacuri, prenderam, na tarde de quinta-feira (25/11/2021), uma mulher de 62 anos, acusada de ter matado uma criança de apenas um ano e oito meses de idade. O mandado de prisão foi expedido pelo Juiz da comarca de Itambacuri, dr. Cláudio Schiavo Cruz, que decretou a prisão preventiva da ré em processo judicial.

Segundo a Polícia Civil, consta que, a mulher estava foragida na cidade de Coronel Fabriciano/MG, há aproximadamente cinco anos. O crime teria ocorrido em 18/10/2015, por volta das 16h. A criança P.H.M.M. tinha apenas um ano e teve como causa morte asfixia por afogamento.

Segundo a Polícia Civil, as investigações apontam que a mulher teria preparado um local com água (um recipiente que era usado pra guardar ração) nos fundos de sua residência, apanhado a criança sem que a mãe percebesse e colocado-a de cabeça para baixo no local. Após cientificar que a criança estava morta, ela tentou simular um acidente. Mas, após investigações e trabalhos periciais, chefiados pelo delegado de polícia, dr. Eduardo Gil, concluiu pela ação da investigada.

O crime chocou a população da cidade de Itambacuri na época dos fatos. Dr. Eduardo Gil informou, que a mulher tomava conta da criança que ela matou, e de outras crianças. Ele explica, que na época foram tiradas as dimensões do recipiente onde tinha água e a estatura da criança. “A criança no momento não tinha condições dela mesma escalar o recipiente e cair dentro dele pra afogar, ou seja, ela foi afogada”, disse Gil.

A mulher se encontra em Coronel Fabriciano, onde foi presa, e será recambiada para Itambacuri onde ocorreu o crime. A prisão foi efetivada pelos investigadores Helton Moreira de Assis, Diego Lopes Cardoso e Gerlene Hipólito Dias Oliveira, coordenados pelo delegado chefe do Departamento da Polícia Civil de Ipatinga, dr. Gilmaro Alves Ferreira. (Informações/Foto: PCMG/ dr. Eduardo Gil).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui