ENTREVISTA: Tarcirlei Marinielo de Brito

0
337
América


Presidente do América Futebol Clube de Teófilo Otoni

O Administrador, secretário de Governo na Prefeitura de Teófilo Otoni, Tarcirlei Marinielo de Brito, assumiu a presidência do América de Teófilo Otoni, e seu nome foi confirmado em coletiva de imprensa na segunda-feira (19/07/2021), no estádio Nassri Mattar. Ele Informou que assumiu o clube com uma dívida de R$ 4 milhões, e vai contar com os antigos parceiros e os novos que serão feitos. Tarcirlei concedeu entrevista ao Diário Tribuna, e fala das suas perspectivas como presidente do América, porque assumi-lo, como vai fazer para levantar recursos pra montar uma boa equipe para disputar a 2ª divisão do campeonato mineiro 2021, inclusive, mandará os jogos em Teófilo Otoni, e no dia 12 de setembro, às 10h, já estreia aqui contra o Contagem. Tarcirlei é mestrando em Administração Pública na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), possui graduação em Gestão de Cooperativas pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), 2009. Pós Graduação em Gestão Pública e Sociedade com foco em Políticas Públicas de Economia Solidária pela UFT, Universidade Federal do Tocantins, 2012.

Nome de Tarcirlei Marinielo de Brito foi anunciado em coletiva de imprensa como o novo presidente do América de Teófilo Otoni, (19/07/2021)

Diário Tribuna – Por que assumiu a presidência do América de Teófilo Otoni, um clube que já perdeu quase todos os seus bens para pagar dívidas, e como disse em coletiva de imprensa, ainda deve R$ 4 milhões?

Tarcirlei Marinielo de Brito – Primeiramente o que me motivou foi o convite do prefeito Daniel Sucupira, que disse que estaria caminhando lado a lado da nova diretoria desde que esse grupo fosse para linha de frente do projeto de retomada do clube. O Prefeito nos apoiará a todo o momento, colocando todo seu Know-how e capacidade de articulação política e institucional de captação de recursos à disposição do América. Segundo, seria a indignação que não só eu, como a maioria da população de Teófilo Otoni e a torcida do América se encontra nesse momento frente ao cenário que o time que está depreciado e sendo desprestigiado no cenário do futebol, não ia demorar muito tempo para que o time do América não existisse mais na cidade de Teófilo Otoni. O terceiro motivo foi a oportunidade de colocar em prática minha trajetória profissional, atuando como captador de recursos em várias instituições do terceiro setor, elaborando projetos e participando de editais, isto fez com que eu me sentisse qualificado para assumir essa nova missão.

DT – Como foi selecionada e montada sua equipe de diretoria?

TMB – A diretoria foi selecionada através de várias reuniões com um grupo maior de pessoas daqui de Teófilo Otoni, que quer colaborar com o time do América junto com o prefeito Daniel Sucupira. Nessas reuniões fizemos uma determinação à diretoria anterior, que foi de mudar o estatuto, deixando-o mais moderno e enxuto, sem o quadro social enorme que existia, o que facilita também a captação de recursos juntamente com o Ministério de Esporte, ICMS esportivo, entre outros. Nós montamos um coletivo multidisciplinar de 9 pessoas, ou seja, membros de áreas diversas para que o América não ficasse desguarnecido de uma composição técnica. Hoje a diretoria do América é mais técnica e pretende fazer uma gestão profissionalizada do time, quebrando o paradigma de time mal gerido para um time bem gerido.

DT – O primeiro jogo será no dia 12 de setembro, como estão as condições do estádio Nassri Mattar?

TMB – O estádio, não é segredo para ninguém, ele está depreciado, inclusive, neste momento suas portas estão abertas, pois tem uma equipe fazendo sua limpeza inicial. As arquibancadas estão cheias de matos, tem até plantações nas mesmas. Os camarotes estão todos destruídos, sem condições de uso, as cabines de rádio, da imprensa em geral, também estão todas destruídas. Os vestiários estão com os telhados quebrados e até uma parte do campo foi vendida para pagar dívidas trabalhistas (no local onde ficava a torcida adversária). Já tem um coletivo de pessoas que está nos ligando (um time de empresários) dispostos a nos ajudar, sem a ajuda de pessoas de posses, que tem condições na cidade a gente não vai conseguir deixar o campo de acordo com os critérios exigidos pela Federação Mineira de Futebol no dia 12.

DT – Quais foram as condições firmadas com a antiga diretoria para vocês assumirem o América?

TMB – A única condição que a gente impôs para assumirmos esta nova missão foi que todos os membros da antiga diretoria fossem destituídos dos cargos e fossem excluídos do quadro social do América.

DT – Nesses primeiros dias, como Presidente chegou a fazer parcerias pra levantar recursos financeiros?

TMB – Sim! Já fizemos diversas reuniões com empresários e fornecedores da cidade, todos eles capitaneamos pelo nosso embaixador, Daniel Sucupira.

DT – O América tinha contratos com alguém para utilizar o estádio?

TMB – O time do América tinha contratos com grupos de peladeiros da cidade e também com a Associação Esportiva de Teófilo Otoni, os quais tiveram que ser paralisados para podermos reformar o campo e receber no dia 12 de setembro o primeiro jogo da segunda divisão.

DT – Na coletiva você disse que o estádio estava sem condições de uso, até o dia 12 de setembro estará pronto? Tem recurso para as reformas?

TMB – Nossa meta é que até dia 12 de setembro o estádio esteja pronto e os recursos vão depender da capacidade de arrecadação da nossa diretoria, do nosso embaixador e da boa vontade dos empreendedores (das pessoas de bem) da nossa cidade que querem ajudar o time América a sair desse cenário que o time se encontra.

DT – Qual é a real dívida encontrada quando assumiu o América? A nova diretoria terá de arcar com alguma dívida?

TMB – Nós não temos um montante exato ainda, a cada dia aparece uma dívida nova, a cada hora meu telefone toca, a cada reunião realizada aparece uma pessoa que fala que tem créditos a receber do América, mas na última atualização entre dívida trabalhista e dívidas de fornecedores já estava beirando os 4 milhões. A diretoria não terá que arcar com nenhuma dívida, pois estão no CNPJ do clube, virou um passivo, ou seja, um resto a pagar. Nós vamos tentar quitar os fornecedores que constam no balanço a partir do momento que o time se tornar superavitário.

DT – O clube já fez a primeira contratação, o treinador Milagres, que já fez uma seletiva. Quais as expectativas para a formação da equipe de futebol?

TMB – As expectativas são as melhores possíveis, queremos dar passos de acordo com o tamanho de nossas pernas, não queremos colocar essa nova diretoria em maus lençóis, nem que ela endivide o clube assim como as gestões passadas. Dessa forma, esperamos formar um time otimizando o menor custo possível, com o maior resultado alcançado. (Fotos: cedidas por PH Studio / Jerry Santos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui